FANDOM


HelpBatman
Batman Vol 2 2 Variant Textless
Galeria
Information-silkNome RealBruce Thomas Wayne[1]
Information-silkIdentidade AtualBatman
Information-silkNome OriginalBatman
Information-silkParentesAlan Wayne (bisavô)
Thomas Wayne (pai, falecido)
Martha Kane Wayne (mãe, falecida)
Philip Kane (tio, falecido)
Jacob Kane (tio)
Thomas Wayne, Jr. (possível irmão, falecido)
Kate Kane (prima)
Damian Wayne (filho)
Dick Grayson (filho adotivo)
Jason Todd (filho adotivo)
Tim Drake (filho adotivo)

veja a Família Wayne e a Família Kane para mais
Information-silkAfiliaçõesCorporação Batman, Liga da Justiça, Liga da Justiça Internacional
Information-silkBase de OperaçõesBatcaverna, Mansão Wayne; Gotham City
Status
Information-silkMoralidadeBoa
Information-silkIdentidadeIdentidade Secreta
Information-silkCidadaniaAmericanos
Information-silkEstado CivilSolteiro
Information-silkOcupaçãoEmpresário, Aventureiro, Vigilante
Características
Information-silkSexoMasculino
Information-silkAltura6' 2"
Information-silkPeso210 lbs (95 kg)
Information-silkOlhosAzuis
Information-silkCabeloPreto
Origem
Information-silkUniversoTerra Primal
Information-silkLugar de NascimentoCrest Hill, Bristol Township
Information-silkCriadoresBob Kane, Bill Finger
Primeira Aparição
Ponto de Ignição Vol 2 5
Primeira Aparição no Brasil
Ponto de Ignição - Nª 5/Panini


Quote1 Os pais dele morreram quando ele era muito jovem. Baleados. Assassinados bem na sua frente. Foi criado sozinho. Um garoto em uma mansão enorme. Com as lembranças de seu pai e sua mãe. Tinha amor, e o tiraram dele. Deveria ter virado um assassino. Deveria querer destruir o mundo pelo que ele fez. E, ainda assim, ele assimilou essa dor. O choque da morte. E transformou em esperança. Quote2
-- Superman fonte

Batman é o super-herói protetor de Gotham City, um homem vestido de morcego que luta contra o mal e provoca medo nos corações de criminosos por toda parte. Sua identidade secreta é Bruce Wayne, bilionário industrialista e famoso playboy. Apesar de não possuir poderes sobre-humanos, ele é um dos homens mais inteligentes do mundo, e também um dos melhores lutadores. Seu preparo físico e mente técnica o tornam um oponente extremamente perigoso. Ele também é um membro fundador da Liga da Justiça.

Primeiros Anos

Artigo Principal: Batman Origens

Bruce Wayne foi o filho do rico médico Thomas Wayne e sua esposa Martha, que eram eles próprios membros das prestigiosas famílias Wayne e Kane de Gotham City, respectivamente.

Quando ele era muito jovem, a mãe de Bruce, Martha, estava esperando que uma segunda criança fosse nomeada Thomas Wayne, Jr. no entanto, por causa de sua intenção de fundar uma escola para os mais desfavorecidos de Gotham, ela foi alvo da manipuladora Corte das Corujas, que conseguiram fazê-la sofrer um acidente de carro. Ela e Bruce sobreviveram, mas o acidente fez com que Martha tivesse um parto prematuro, e o bebê ficou perdido.[2] Enquanto estava de férias para esquecer esses eventos, o mordomo da família Wayne, Jarvis Pennyworth foi morto por um dos "Garras" da Corte das Corujas. Uma carta que ele escreveu para seu filho Alfred, alertando-o para a entrada de boas-vindas à família Wayne, nunca foi entregue. Como tal, Alfred - que tinha sido um ator no Globo Teatral no momento[3] e um médico militar antes disso, viajou para Gotham City para tomar o lugar de seu pai, servindo os Waynes como mordomo.[4]

O assassinato dos Waynes.

O assassinato dos Waynes.

Quando envelheceu, a reputação de sua família fez com que Bruce ficasse inquieto e ele começou a sair da escola para visitar Gotham City, onde ele não seria tão facilmente reconhecido.[5] Em uma dessas saídas, ele foi apanhado pelo policial Jim Gordon e seu parceiro em uma patrulha. Enquanto levavam Bruce de volta ao quartel-general da polícia de Gotham, Bruce testemunhou Jim aceitando um casaco de presente do seu parceiro - o que ambos não sabiam que era um suborno de um alfafora - mas Bruce perceberia a corrupção do DPGC mais tarde e culparia Jim de participá-la. Depois que seus pais vieram buscá-lo, os Waynes foram ver o filme A Mascará do Zorro no Teatro Monarch. Após o filme, um assaltante chamado Joe Chill tentou roubá-los, e ao entrar em pânico, matou tanto Thomas como Martha Wayne.[6]

Após suas mortes, Bruce ficou obcecado com a busca do significado em sua perda. Ele pensou que talvez a mítica Corte das Corujas fosse a responsável, mas ele nunca encontrou nenhuma prova.[7] Perturbado pelo sofrimento, Bruce tentou apagar sua memória com terapia de eletrochoque, mas optou por não fazê-lo, mas sim usar sua dor como motivação.[8] Aos 18 anos, ele usou sua relação com Erin McKillen[9] - uma filha da turba irlandesa, e com quem ele frequentou Academia de Roxbury[10] - para localizar Joe Chill, e soube que ele simplesmente precisava do dinheiro, e não havia um significado mais profundo para a morte de seus pais.[11]

Viagens e Treinamento

Encarregado pela perda de seus pais, Bruce começou a treinar em artes marciais e a luta de espadas.[12] Depois que ele descobriu a verdade sobre Joe Chill, Bruce começou a viajar o mundo, aprendendo as artes de dublagem,[5]invenção[13] e intimidação.[14] Perto do final de suas viagens, Bruce foi ao Himalaias para treinar com Shihan Matsuda, que o ensinou a lutar com a katana. Ele logo começou um romance com a filha da espadachim, Mio. Matsuda advertiu-o contra a criação de laços pessoais com os outros e para abraçar seu lado mais sombrio. A esposa de Matsuda, embora encorajou, e por causa dos sentimentos de Bruce por ela, inadvertidamente, deixou um assassino na casa de Matsuda. No curso seguinte, Bruce descobriu que Mio tinha sido contratado pela esposa de Matsuda para seduzi-lo e depois matar Matsuda. Tanto as mulheres quanto o próprio Matsuda foram gravemente feridos, mas antes de morrer, Matsuda advertiu-lhe que a morte é o que viria a promover relações pessoais íntimas. Levando esta lição para o coração, e depois de três longos anos de ausência, Bruce finalmente retornou a Gotham.[15]

O Ano Zero

Com apenas sua missão em mente e sem se importar com seu legado como Wayne, Bruce saiu da Mansão Wayne e em um Brownstone em Park Row, da qual ele baseou as primeiras tentativas de infiltrar-se na Gangue do Capuz Vermelho depois de apenas seis semanas atrás.[16] Apesar de tentar permanecer fora da grade, o tio de Bruce Philip Kane tinha mantido controle sobre ele e também ganhou o controle da Wayne Enterprises na ausência de Bruce, contratando estrategista Edward Nygma, que o aconselhou a ter Bruce morto se não jogar bola. [5] Philip deu o retorno de Bruce à mídia. Quando Bruce se recusou a voltar para a empresa enquanto seu tio estava vendendo armas, Nygma recomendou a Philip que Bruce fosse morto, e a Gangue do Capuz Vermelho logo tentou apenas isso explodindo o Brownstone de Bruce com ele dentro.[13] Ferido, Bruce rastejou de volta à Mansão Wayne e, no estudo de seu pai, decidiu assumir a aparência de um morcego.[14]

Usando o fato de que ele foi aproveitado para sua vantagem, Bruce chamou uma conferência de imprensa fora da planta da Química ACE para expor os planos da Gangue Capuz Vermelho para a mídia. A gangue tentou interrompê-lo, e dentro da planta, Bruce usou um apagão para debutar o Bat-Traje. Através da chantagem, Philip foi recrutado para a Gangue Capuz Vermelho, e quando ele não matou o Batman, ele foi morto a tiros. Ao lutar com Primeiro Capuz Vermelho, Batman bateu o homem em uma cuba de produtos químicos, e ele foi pensado morto. Apesar de ter ganho essa batalha, Nygma voltou a detonar uma explosão de EMP que deixou toda a cidade no escuro.[17]

O Comissário Loeb declarou o Batman como um criminoso vigilante quando Bruce começou a investigar uma série de assassinatos cometidos por um funcionário descontente da Waynetech, enquanto criava um jammer para evitar outro ataque EMP quando o poder foi restaurado.[18] O ex-funcionário, Dr. Karl Helfern foi um desafio suficiente para que Batman se aliou de raiva com Jim Gordon e, juntos, souberam que Helfern era o peão do Charada.[19] Seu plano de derrotar ambos os homens falhou e o jammer foi destruído de modo que, quando o poder foi restaurado, o Charada roubou o controle completo da rede elétrica, desligando-o e inundando a cidade.[20]

Nos meses seguintes, a cidade caiu em ruína, com o Charada noturno desafiando os cidadãos a melhor ele com um enigma para ganhar a civilização de volta.[21] Aliado com Jim Gordon e Lucius Fox, Batman planejou localizar o Charada ao acompanhar o sinal durante o desafio.[22] O plano falhou, mas Batman conseguiu encontrar o Charada no lugar que eles conheciam, e melhor ele em uma batalha de inteligência, tanto restaurando o poder e salvando a cidade de um ataque aéreo inevitável. Depois, Bruce e Lucius começaram a reconstruir as Wayne Enterprises, e Jim Gordon foi promovido ao Comissário no lugar de Loeb.[23]

A Liga da Justiça

Ao investigar a aparência de uns Parademônios, Batman encontrou o Lanterna Verde pela primeira vez, e os dois se uniram. Acreditando que eles eram estrangeiros, os parceiros procurou Superman para obter respostas,[24] e ele os atacou, pensando que eles foram uma ameaça, levando o Lanterna a chamar o Flash para ajudar até Superman estar convencido de suas boas intenções.[25] Juntado pela Mulher-Maravilha, Aquaman e o Cyborg na luta contra o ataque de Parademônios, a equipe logo soube que Darkseid de Apokolips estava orquestrando a invasão.[26] Foi o Batman quem convenceu os heróis a trabalhar juntos como uma equipe e, em seguida, viajou secretamente para Apokolips em busca do Superman que foi sequestrado por Darkseid, a quem ele conseguiu resgatar dos torturadores de Darkseid. Ao retornarem à Terra, eles forçaram Darkseid voltar ao seu mundo natal, e receberam elogios e reconhecimento. Batman insistiu que eles teriam que continuar sendo uma equipe para manter a aprovação pública.[27]

Ano Dois e a Guerra das Piadas e Charadas

Jim Gordon liga o Bat-Sinal pela primeira vez

Jim Gordon liga o Bat-Sinal pela primeira vez
Não muito depois do Ano Zero e o primeiro encontro da Liga da Justiça, Batman se re-encontrou com o Primeiro Capuz Vermelho, que agora se auto-proclamava como "o Coringa". Ele tentou envenenar o Reservatório de Gotham e foi impedido pelo Batman.[28]

Depois de usar uma espécie de protótipo no Ano Zero, Jim Gordon se arriscou implantando um grande Bat-Sinal no topo do prédio do DPGC. O sinal foi usado constantemente para chamar o Batman em situações de emergência durante este segundo ano.[16] O promotor Harvey Dent também se aliou ao Morcego, e junto a Gordon, lutaram contra a máfia de Gotham. Isto durou até Harvey ser atacado por um ácido corrosivo no lado esquerdo do rosto pela criminosa Erin McKillen.[29] Dent mais tarde se tornou um criminoso conhecido como "Duas-Caras", ficando obcecado com a dualidade e usando uma moeda de duas caras (com uma riscada) para tomar suas decisões.

No início desde segundo ano, Bruce foi ao Circo Haly, onde presenciou a morte dos Graysons Voadores, um casal que servia como principal atração do circo. Este casal tinha um filho, Dick Grayson, e ao se identificar com a perda do garoto, Bruce o enviou a cuidados em um orfanato das Empresas Wayne. Dick no entanto, desenvolveu um desejo de vingança, e saia a noite constantemente atrás de Tony Zucco, o assassino de seus pais. Em sua primeira noite, Dick se encontrou com Batman, e percebeu que a expressão dele era a mesma de Wayne. A partir daí, Dick investigou Bruce e seu passado, enquanto o Batman passava a vigiar Dick de longe. Vendo as habilidades do garoto, Bruce o levou a Batcaverna, dando uma espécie de "emprego" para Dick. Ele acreditava que assim poderia controlar o desejo de vingança do garoto enquanto o observava de perto. Durante o resto do ano, Dick ajudou Bruce pelos computadores enquanto era treinado pelo mesmo.[30]

Durante este tempo, Batman se encontrou com a Mulher-Gato, uma ladra que se fantasiava de gata para cometer seus crimes. Este encontro fez florescer um estranho relacionamento de amor e ódio entre os dois. Batman também enfrentou os primos Deever e Dumpson Tweed; Arnold Wesker, o Ventríloquo, junto a sua marionete Scarface; Waylon Jones, mais conhecido como Crocodilo; Jervis Tetch, mais conhecido como Chapeleiro-Louco; Victor Zsasz, um assassino serial excêntrico; e outros. Grande maioria deles ou não foram presos, ou fugiram eventualmente antes da Guerra das Piadas e Charadas.

Batman e Robin enfrentam os criminosos de Gotham

Batman e Robin enfrentam os criminosos de Gotham
Meses mais tarde, Bruce passou a seguir o rastro da assassina Lady Shiva com ajuda de Dick, porém ele caiu em uma armadilha e a mulher o envenenou. Dick então vestiu um traje que havia trabalhado durante os meses que se passaram e foi até o beco onde Batman estava. Ele bravamente enfrentou Shiva com o codinome "Robin", porém perdeu. Ela reconheceu o talento de Robin, e afirmou que quando ele quisesse mais, que a procurasse. No fim desta noite, eles voltaram a Batcaverna, e Dick começou a ajudar Batman como Robin durante os próximos meses.[30]

Em algum momento do início de abril, Batman e Robin foram chamados pelo DPGC para ajudarem a resolver um mistério novo em Gotham: um gás que despertava o pior medo nas pessoas. Eles teriam a ajuda de Jonathan Crane para isso. Este foi o primeiro grande caso de Robin e durou semanas, até que eles descobrissem que Crane era o "Espantalho", responsável pelo gás e crimes, o prendendo mais tarde.[31][32]

Forçado a escolher um lado

Forçado a escolher um lado
Perto da metade de seu segundo ano, o Coringa havia fugido da prisão e retomou seus crimes. Edward Nygma foi usado constantemente pelo DPGC para tentar resolver crimes que eles não conseguiam, e ele percebeu um padrão nos crimes do Coringa. Vendo isso como motivação extra para um novo ataque, Nygma fugiu do prédio e foi ao encontro com o Coringa. Batman soube de um acidente perto de um grande edifício do centro de Gotham e foi investigar. Quando chegou, logo deduziu o esconderijo do Coringa e invadiu o prédio, porém encontrou apenas o Charada sangrando no chão falando sobre uma bomba que o Palhaço do Crime roubou. Batman correu atrás dele mas não o alcançou, além de descobrir que a tal bomba não existia e foi apenas uma distração para que Nygma pudesse fugir.[33]

Eventualmente Batman percebeu que ambos estavam em uma espécie de guerra e vários criminosos que ele havia enfrentado durante este ano estavam se aliando a um lado. Cada lado recrutou diversos criminosos em Gotham e abriram fogo em meio a Gotham. Batman usou um criminoso chamado Charles Brown para encontrar o Coringa, já que Brown era um dos capangas do Palhaço do Crime e um dos que o ajudaram a construir o Coringamóvel. Charles, no entanto, foi capturado pelo Charada que o forçou a ir contra o Coringa também. Brown, não aguentando a pressão, acabou contando tudo ao seu chefe, que o armou com explosivos para que pudesse se matar perto do Batman. Batman no entanto, garantiu que o filho de Charles estava seguro e por sorte de ambos, a bomba pifou. O que Brown não sabia era que o Charada havia anteriormente envenenado a corda da pipa que seu garoto brincava, o matando eventualmente. Isso mexeu com Charles que decidiu entrar na guerra do lado do Coringa como Homem-Pipa.[34]

Batman viu os números de mortos crescerem, especialmente durante seu confronto contra Pistoleiro (lado do Coringa) e Exterminador (lado do Charada), que durou cerca de cinco dias e mais de sessenta civis mortos. Ele eventualmente decidiu que para dar um fim a isto, teria que se aliar a um dos lados. Como Bruce Wayne, convidou ambos os criminosos para uma espécie de jantar, com a desculpa que Bruce financiaria o lado que achasse mais "digno", que mostrasse motivação clara para querer o Batman morto. Isso serviu na realidade, para que Wayne visse qual deles era menos perigoso.[35]

Batman acreditou que o Charada fosse o menos perigoso e se aliou a ele com uma única regra, não matar. Nygma concordou e seguiram com a batalha. O Coringa descobriu sobre a aliança e foi perdendo cada vez mais homens, território e a guerra em si, enquanto o Homem-Pipa sofria várias derrotas. Ele eventualmente foi capturado pelo Batman, e revelou a localização do Coringa, o mesmo prédio que começou tudo. Batman e Charada invadiram o lugar com a ajuda do próprio Homem-Pipa, e encurralaram o Coringa. Nygma então, tentou trair Batman, que já havia previsto isso e transformou as pipas do Homem-Pipa em paraquedas modificados que levaram o exército do Charada para fora do prédio (movimento este combinado com Charles antes de invadirem o lugar). Enfurecido, Nygma nocauteou Brown e ficou sozinho com Batman e Coringa.[36]

Humilhado por ser traído pelo Homem-Pipa, quem ele considerava uma piada, Nygma contou para Batman como havia orquestrado a guerra apenas para fazer o Coringa rir. Visto que foi manipulado por um motivo banal, Batman ficou enfurecido e tentou matar Nygma com uma faca, sendo impedido pelo Coringa, que começou a rir histericamente. Batman se lembra disso como uma de suas maiores falhas.[37]

Algum tempo após a Guerra das Piadas e Charadas, Barbara Gordon usou uma fantasia de Batman que o DPGC estava tentando montar para explicar seus feitos, e defendeu um policial ferido durante um ataque dentro da prisão. Isso atraiu a atenção do Batman que a treinou, posteriormente virando a Batgirl.[38]

Outras Aventuras Adiantadas

Barbara apenas atuou como Batgirl por menos de um ano antes de se aposentar para se concentrar em seus estudos. Apesar disso, a posição de seu pai ainda a tornou um alvo, e ela foi baleada pelo Coringa e permaneceu paralisada por três anos.[38] Após a lesão de Barbara, Dick decidiu deixar de ser Robin e mudou-se para uma nova identidade para si mesmo como Asa Noturna.

Em um esforço para assumir o controle de Gotham City, Bane executou Batman irregular, e depois quebrou as costas.[39] Algum tempo depois, Ra's al Ghul tentou erradicar a população de Gotham City usando o vírus Ebola Gulf-A, e foi impedido pelo Batman.[40]

Algum tempo depois disso, Batman pegou o órfão Jason Todd tentando roubar medicamentos prescritos da Dra. Leslie Thompkins. Leslie acreditava que o menino não merecia ser preso, e sim ter uma segunda chance, então Bruce decidiu adotá-lo e o manteve na Mansão por algumas semanas, até acreditar que deveria revelar sua identidade. Ele o treinou por menos de seis meses para se tornar o novo Robin, e quando terminou, Jason assumiu o manto. Como Robin, ele foi muito violento, chegando a quase matar o Duas-Caras, e Batman o deixou de "monitoração", o impedindo de continuar indo as ruas com ele. No entanto, Jason foi atraído por uma mulher que ele acreditava ser sua mãe no Oriente Médio - uma armação do Coringa - e morto antes que Batman pudesse salvá-lo.[41]

Robin Vermelho e Batman

Robin Vermelho e Batman

Meses mais tarde, Batman descobriu sobre Tim Drake - um talentoso jovem ginasta que se tornou obcecado em descobrir sua identidade. Alfred viu em Tim uma chance de fazer Bruce voltar a ser como era - menos violento e amargurado - já que Batman não era o mesmo desde Jason, e conseguiu convencer o Morcego a se encontrar com o garoto no aviário de Gotham, apenas para ouvi-lo. Lá, Tim Drake questionou muitas coisas em Batman, fazendo perguntas sobre o outro Robin e por que ele estaria diferente, além de pedir uma vaga como Robin. Batman se recusou a aceitá-lo como parceiro e mandou o garoto parar de tentar descobrir sua identidade. Tim começou a tentar ganhar a atenção do Batman novamente roubando eletronicamente fundos do Pinguim, que descobriu e atacou sua casa. Forçado a viver com Wayne em proteção de testemunhas, Batman finalmente se ofereceu para treiná-lo como seu terceiro Robin. Acreditando que ele deve respeitar o legado de Todd, Tim inventou um codinome diferente que ele poderia tomar - Robin Vermelho. Tim ficou com Bruce por alguns meses, até decidir seguir seu próprio caminho e logo deixou de ajudar o Batman para liderar os Novos Titãs.[42]

O Legado dos Robins

O Legado dos Robins

Tendo encontrado Ra's al Ghul e a Liga dos Assassinos há alguns anos atrás, e se apaixonou por sua filha Talia,[43] Bruce ficou surpreso anos mais tarde, quando Talia chegou a Gotham e o apresentou ao seu filho, Damian, um garoto que cresceu em um laboratório a um ritmo acelerado e treinou para liderar a Liga desde o nascimento. Ela pretendia que Bruce treinasse seu filho das maneiras que não pudesse, e com a esperança de curvar suas tendências homicidas, ele tornou o menino o novo Robin para poder observá-lo com mais cuidado.[44]

Pouco depois de assumir Damian, porém, Bruce foi aparentemente morto por Darkseid,[45] tendo sido de fato enviado de volta no tempo. Enquanto o Asa Noturna eventualmente assumiu o papel de Batman em seu lugar, treinando Damian como Robin,[46] Bruce lutou através do tempo para poder voltar.[47] e, em seu retorno, anunciou que havia financiado de forma privada o Batman e declarou a criação da Corporação Batman.[48]

O Criador de Bonecas

Batman e os monstros do Criador de Bonecas

Batman e os monstros do Criador de Bonecas

Durante seu sexto/sétimo ano como vigilante, Batman estava totalmente estabelecido em Gotham. Apesar disso, ele ainda teve problemas com o temperamento e impaciência de Damien como Robin.[49] Durante uma noite de patrulha, Batman se re-encontrou com o Coringa em um prédio abandonado. Ele testemunhou o Palhaço nu matando um homem a facadas e depois queimando o lugar. Após salvar uma garotinha perdida no meio da confusão e fugir da polícia, Bruce voltou a Batcaverna para refletir sobre o ocorrido. Não demorou muito para Gordon contactá-lo e explicar o porque da polícia ter atacado Batman com força total - o prefeito em re-eleição e sua crença que Batman é um problema. Gordon também falou sobre a garotinha que Batman havia salvo, Olivia Carr, sobrinha do homem que Coringa matou. Ela havia dito aos policias que ouviu o Coringa falar algo sobre a farmácia Roscoe, e Batman foi investigar o lugar. Chegando lá, Batman viu uma armadilha do Coringa dar certo contra os policiais de Bullock - um prédio explodiu com membros da SWAT dentro - e o Homem-Morcego rapidamente procurou por suspeitos no meio da multidão olhando para o prédio. Ele viu um sujeito pegando o trem próximo dali e descobriu que era o Coringa. Após uma pequena luta, Batman o derrotou e o levou ao Asilo Arkham.[50]

Na noite seguinte, Bruce soube que o Coringa havia escapado do Asilo logo quando chegou, deixando apenas a pele de seu rosto para trás. Gordon o impediu de vê-la, e depois contou que a garota Olivia havia sido sequestrada no hospital por um sujeito que alegava ser seu tio, mas era um criminoso disfarçado. No rádio da polícia, eles ouvem relatos que este sujeito estaria em um prédio abandonado de Gotham causando confusão, e Batman vai rapidamente ao lugar. Chegando lá, ele encontrou um carro de polícia vazio e com um policial morto. Dentro do prédio a mesma situação - vazio com um policial morto - até dois sujeitos vestindo pedaços de peles humanas atacarem o Batman, assim como uma mulher também vestida com peles humanas. No meio da luta, o Morcego levou um dardo que deixou seu lado esquerdo dormente, e logo os criminosos mostraram um corpo falso de Gordon na tentativa de enganar Batman. O chefe deles também se apresentou a Batman, o Criador de Bonecas.[51]

O Evento Principal

O Evento Principal

Enquanto o Criador de Bonecas falava sobre como tinha Gordon e Olivia de reféns, o vigilante conseguiu criar uma confusão e pular pela janela, porém levando "Caixa-Surpresa" - um dos capangas do Criador de Bonecas - com ele. Estranhamente, o Caixa-Surpresa se prendia ao Batman e parecia ter braços e pernas maleáveis. Os dois foram até a Siderúrgica de Gotham onde o vigilante tentava arrancar respostas do criminoso, até descobrir que ele estava sem língua. Na Batcaverna, Bruce investigou sobre Wesley Mathis, o criminoso que Gordon matou no início de sua carreira, e deduziu a identidade do Criador de Bonecas como Barton Mathis, seu filho. Logo, o Bat-Sinal foi ligado por Olivia - que havia escapado do Criador -, para avisar Batman do paradeiro de Gordon, o abandonado Hospital da Misericórdia. Lá dentro, o Criador de Bonecas usou televisões para mostrar Gordon preso, afirmando que pessoas pagaram para vê-lo "imortalizar" o Batman. Então, Bentley - o brutamontes do Criador de Bonecas - rapidamente segurou Batman por trás, lançando-o a uma espécie de arena onde ele foi amarrado em cordas.[52]

Com os movimentos de Batman limitados, o Criador de Bonecas usou capangas vestidos de Coringa para provar aos "compradores" que aquele era o verdadeiro Homem-Morcego, o obrigando a lutar contra os "Coringas". Isto durou até ele perceber que as cordas eram de material das Empresas Wayne. Com isso, ele conseguiu se soltar graças a um aparelho em seu cinto, e correu atrás do Criador de Bonecas. No caminho, Batman encontrou-se com Gordo e Olivia, que estavam em segurança, e viu a polícia chegando no lugar, porém Barton Mathis já havia escapado.[53]

A Corte das Corujas

A Corte das Corujas cuida de Gotham

A Corte das Corujas cuida de Gotham
Após lidar com uma tentativa de fuga no Asilo Arkham, Bruce foi até um evento em sua própria Mansão para apresentar a Gotham um novo plano que revolucionaria a cidade, com novas construções e estruturas modernas. Durante esta noite, ele conheceu Lincoln March, candidato a prefeito e interessado na proposta de Bruce. Enquanto conversavam, o bilionário notou uma estranha feição em Gordon (que falava com Harvey Bullock via rádio) e decidiu investigar como Batman. Ele foi até o encontro de Bullock, que lhe mostrou um corpo totalmente esfaqueado e sem identificação, pendurado na parede de seu apartamento a cerca de uma semana. O Morcego notou pedaços de pele na unha da vítima, e enviou para Alfred investigar. Ao ir mais a fundo, Batman notou uma mensagem avisando que Bruce Wayne morreria no dia seguinte, enquanto Alfred o contava a quem pertencia o pedaço de pele: Dick Grayson.[54] As mensagens na cena do crime eram muito semelhantes a uma antiga lenda de Gotham, a Corte das Corujas - um grupo que vigiava Gotham pelas sombras a séculos. Batman acreditava que a Corte era "apenas" uma lenda - Bruce já havia investigado sua existência quando criança, acreditando terem sido responsáveis pela morte de seus pais - e Dick o explicou como os pedaços de sua pele estavam na unha daquela vítima: um estranho homem o interrompeu antes do evento na Mansão Wayne, pedindo ajuda e segurando fortemente seu braço. Tendo, de acordo com a mensagem deixada na cena do crime, poucas horas de vida, Bruce foi ao encontro Lincoln March, o candidato a prefeito, que contou sua história ao bilionário e de como ele perdeu seus pais. De repente, um assassino vestido como uma coruja entrou na Torre Wayne e atacou tanto Lincoln, quanto Bruce, porém foi detido pelo mesmo.[55] Ao investigar a tentativa de assassinato, Batman foi levado até os esgotos, onde o assassino o surpreendeu e o prendeu em um labirinto subterrâneo. Lá, a verdadeira Corte das Corujas se apresentou a Batman, "contando" sua história através dos quartos no labirinto. Eles seguraram o Morcego por oito dias e tentaram deixá-lo louco. Apesar disso, ele conseguiu abrir caminho para uma porção subterrânea do Rio de Gotham[56] e foi encontrado e revivido de parada cardíaca por Harper Row.[57]

A Noite das Corujas

Os Garras atacam a Mansão Wayne

Os Garras atacam a Mansão Wayne
Impulsionados pela interferência de Batman, a Corte das Corujas votou para ressuscitar todos os seus mortos-vivos Garras de mais um século de idade, para matar vários Gothamitas proeminentes e recuperar o controle total da cidade.[57] Um enxame de assassinos atacaram Bruce Wayne em sua casa, mas ele foi capaz de lutar usando um robô-traje de emergência na Batcaverna. Alfred logo avisou todos os membros da Bat-Família sobre os Garras e pediu para que protegessem os alvos assim que teve acesso a lista deles.[58] Batman conseguiu derrotar os Garras na Batcaverna e os prendeu em câmaras criogênicas, que impediam os assassinos de voltar à vida.[59] Batman então foi atrás do último Garra que faltava (que tinha Jeremiah Arkham como alvo), e o derrotou no meio de um motim no Asilo.[60] Com a Noite das Corujas terminando, Batman foi até Lincoln March, o último alvo da lista, para checar sua segurança.[59]

Logo que Batman havia aberto a porta, Lincoln atirou em um Garra escondido, o mesmo Garra que havia enfiado uma faca em seu peito recentemente. Vendo que não poderia se salvar, March pediu a Batman proteger Gotham, e lhe deu o endereço do esconderijo da Corte.[59] Neste mesmo momento, o assassino Garra eventualmente fugiu para os esgotos, e Batman pediu ajuda a Bat-Família para rastreá-lo.[61]

Chegando no esconderijo, Batman encontrou todos os membros da Corte "mortos" - envenenados ao tomar as bebidas - vítimas de uma traição interna. Seguindo pistas sobre as ruínas de um hospital infantil de saúde mental, Batman soube que Lincoln March, seu antigo parceiro de negócios, estava por trás da traição na Corte. March acreditou ser o irmão mais novo de Bruce Wayne, Thomas Wayne, Jr.,[2] e, quando ele era um menino, ele havia sido levado pela Corte e criado para acreditar que Martha Wayne era sua mãe. March cresceu para se ressentir de Bruce e assumiu o papel do Rei das Corujas para conquistar o controle da cidade e matar Wayne. Durante a luta, Lincoln March escapou, levando Bruce a assumir que a Corte das Corujas retornaria um dia.[4]

Na mesma hora, um assaltante assassino chamado Sem-Corpo começou a tentar ganhar a lealdade do filho de Bruce longe dele, encorajando-o a romper com a política de não matar de Batman. Ele logo percebeu que este era Morgan Ducard, com quem ele havia treinado na caça ao homem há alguns anos.[62] Quando Damian se recusou a se juntar a ele, Sem-Corpo o atacou, e Batman foi forçado a salvar seu filho. Na batalha resultante, foi Damian quem deu o último golpe e matou Sem-Corpo,[63] fazendo com que seu pai se preocupasse se ele pudesse treinar Damian não perpetuando o ciclo da violência.[64]

Morte da Família

Tendo ficado um ano desaparecido desde o Criador de Bonecas ter arrancado seu rosto, o Coringa reapareceu na Sede da DPGC e matou vários policiais para assinalar seu retorno a Batman e recuperar o "rosto" do armário de evidências.[65] O Coringa então ameaçou recriar um dos seus primeiros assassinatos registrados com o Presidente da Câmara Municipal de Gotham, mas ele matou todos os guardas do lado de fora do gabinete do prefeito, deixando perturbar "franzir as sobrancelhas" em vez da marca registrada dos sorrisos do Coringa em seus rostos. Vendo um padrão nas recreações retorcidas do Coringa de crimes passados, Batman foi ao Química A.C.E., onde uma distração proporcionada pela Arlequina permitiu que o Coringa fosse para Mansão Wayne e atacar Alfred.[66]

O Coringa retorna para destruir a Bat-Família

O Coringa retorna para destruir a Bat-Família
Uma vez livre, Batman retornou à Mansão para encontrar um cassete que revela que Alfred havia sido seqüestrado e torturado. Confiando no Asa Noturna, Batman pediu-lhe para manter o sequestro de Alfred em segredo, insistindo que o Coringa ainda não havia deduzido sua identidade. Reunido em seguida no reservatório de Gotham, o Coringa afirmou que ele "conhecia" as identidades de todos e prometeu matar cada um dos aliados que tornaram o Batman fraco dentro de 72 horas.[67]

Os aliados de Bruce o obrigaram a admitir que, após seu segundo encontro com o Coringa, ele encontrou uma das cartas do Coringa na Batcaverna, mas nunca acreditou que sua identidade fosse comprometida. Insistindo em que seus aliados permaneciam seguros na caverna, Batman seguiu a liderança para o Asilo Arkham, onde ele soube que o Coringa tinha assumido sem ser notado.[68]. Lá, Batman descobriu que o Coringa renovou e reorganizou o edifício em um tipo de castelo, do qual Batman era Rei e ele era o Bobo. A única maneira de descobrir o que aconteceu com seus aliados seqüestrados, a quem o Coringa havia capturado no ínterim, era acompanhar o disfarce que o louco montou e se eletrocutou em seu "trono" com fio.[69]

Batman acordou em uma mesa de jantar na Batcaverna cercada por seus aliados, todos com rostos enfaixados. Removendo as tampas dos pratos do jantar na frente deles, o Coringa revelou cada um de seus rostos. Depois de descobrir que as bandagens e os rostos cortados eram falsos, Batman perseguiu o Coringa, que escolheu cair em um abismo em vez de permitir que Batman revelasse qualquer uma de suas identidades e estragasse sua fantasia. Apesar de todos estarem vivos e bem, a insistência de Bruce em manter os segredos, as provocações do Coringa fizeram uma cunha entre ele e sua família.[70]

O Demônio Estelar & Os Mais Procurados de Gotham

O conflito de Talia com Batman deixa seu filho apanhado no meio.

O conflito de Talia com Batman deixa seu filho apanhado no meio.
Armado com o poder da Liga dos Assassinos, Leviathan começou a assumir a cidade de Gotham, e em um esforço para obter mais informações, Batman assumiu a identidade de Fosfóros Malone para se infiltrar no anel do crime. No entanto, ele foi traído a Leviatã e condenado à morte, exigindo Damian - que tinha sido castigado na Batcaverna, para desafiar os desejos de seu pai para salvá-lo. [71] Batman foi capturado novamente pelos Comandos do Morcego-Humano e colocou uma armadilha da morte por Talia, que assumiu a Torre Wayne enquanto isso. Contra os desejos de Batman, Alfred permitiu que Damian deixasse o Batcave, mais uma vez, e ajudasse seu pai.[72] Enquanto Batman escapou da armadilha da morte, Damian enfrentou o vilão agente de Leviatã Heretic sozinho. Embora ele tenha lutado bem, Damian não foi igual para ele e ele foi espetado na lâmina do Heretic, perecendo.[73]
Damian é morto pelo Heretic

Damian é morto pelo Heretic
Frustrado em vingar seu filho, Bruce foi jogado da Torre, e mais tarde realizou um funeral pequeno e privado para Damian, mesmo que sua cidade fosse invadida por Leviatã e o prefeito o declarou um ameaça a Wayne Enterprises para cortar fundos para a Corporação Batman.[74]

Empréstimo do Traje das Dores para enfrentar Talia e o Heretic, Batman transformou-se em uma criatura de morcego[75] Depois que Batman derrubou o Heretic e descobriu com nojento de que ele era um clone de Damian, o Heretic escapou de Batman apenas para ser executado por Talia por não cumprir suas ordens.[76]

Batman e Talia chegaram a um confronto final na Batcaverna, com a mulher forçando-o a escolher entre tirar a vida ou dar a vida com a cidade - com o truque de ser que ela já o havia envenenado. Em uma disputa pela vida de Batman, Alado ofereceu o dispositivo de Oroboro que Talia procurou, como uma distração, como a diretora de Spyral Atirou-lhe na cabeça, liberando a mão da cidade de Leviathan.

No final, Bruce Wayne foi preso, mas as acusações foram descartadas. Ao retornar à mansão, ele e Alfred descobriram que os cadáveres de Damian e Talia foram cavados e roubados por Ra's al Ghul.[77]

Réquiem para Damian

Roy Harper Cry for Justice
DC Rebirth Logo

Incompleto
Há algo faltando aqui. Esta seção do artigo é incompleta e contém informações, mas exige mais antes que possa ser considerado completo. Você pode ajudar o Projeto de Banco de Dados DC editando esta página, fornecendo informações adicionais para trazer este artigo a um padrão mais elevado de qualidade.

Vilania Eterna

Roy Harper Cry for Justice
DC Rebirth Logo

Incompleto
Há algo faltando aqui. Esta seção do artigo é incompleta e contém informações, mas exige mais antes que possa ser considerado completo. Você pode ajudar o Projeto de Banco de Dados DC editando esta página, fornecendo informações adicionais para trazer este artigo a um padrão mais elevado de qualidade.

Batman Eterno

Roy Harper Cry for Justice
DC Rebirth Logo

Incompleto
Há algo faltando aqui. Esta seção do artigo é incompleta e contém informações, mas exige mais antes que possa ser considerado completo. Você pode ajudar o Projeto de Banco de Dados DC editando esta página, fornecendo informações adicionais para trazer este artigo a um padrão mais elevado de qualidade.

Robin Vive

Roy Harper Cry for Justice
DC Rebirth Logo

Incompleto
Há algo faltando aqui. Esta seção do artigo é incompleta e contém informações, mas exige mais antes que possa ser considerado completo. Você pode ajudar o Projeto de Banco de Dados DC editando esta página, fornecendo informações adicionais para trazer este artigo a um padrão mais elevado de qualidade.

Fim de Jogo

Roy Harper Cry for Justice
DC Rebirth Logo

Incompleto
Há algo faltando aqui. Esta seção do artigo é incompleta e contém informações, mas exige mais antes que possa ser considerado completo. Você pode ajudar o Projeto de Banco de Dados DC editando esta página, fornecendo informações adicionais para trazer este artigo a um padrão mais elevado de qualidade.


Habilidades

Equipamento

  • Bat-Traje: O traje do Batman usa composto de Kevlar e uma pouca percentagem de titânio; que é à prova de bala e resistente a vários tipos de ataque (explosões, impactos, quedas, etc ...). Também é retardador de chamas e de isolamento. As luvas e as botas são reforçadas para se recuperar do impacto de socos e pontapés. As luvas têm também algumas lâminas metálicas em seus lados. O cabo é super leve e pode ser usado para deslizar. A máscara tem uma pequena percentagem de chumbo, que protege o rosto do Batman dos poderes de raios-x ou tecnologia de raios-x, e incorpora um visualizador de visão infravermelha a noite, sensores auditivos e um sonar. A máscara é complementada com alguns sistemas de segurança (gás agravante, explosões elétricas, etc.), como o cinto de utilidades, e integra um receptor-transmissor dispositivo de voz e vídeo.
  • Cinto de Utilidades: Batman mantém a maior parte de seu equipamento de campo pessoal em um pedaço de assinatura do traje, um cinto de utilidades amarelo. O cinto de utilidades tem um botão para chamar o carro em algumas aparições na Liga da Justiça, e um comando para o teletransporte. Ao longo dos anos, continha itens como explosivos plásticos, toxinas nervosas, batarangs, bombas de fumaça, um kit de impressões digitais, uma ferramenta de corte, uma arma de luta tipo gancho, tochas, e uma "re-respiro" dispositivo de respiração. Superman tinha confiado Batman com um anel feito de kryptonita, a ser utilizado para parar o Homem de Aço quando precisasse (se ele dor controlado mentalmente por um vilão, etc.). O anel de Kryptonita está contido numa bolsa de chumbo, a fim de proteger Batman de suas radiações. O cinto tem também os seus próprios sistemas de segurança automatizados.

Notas de Rodapé

  1. Batman (Volume 3) #20
  2. 2,0 2,1 Batman (Volume 2) #10
  3. Batman e Robin Anual (Volume 2) #1
  4. 4,0 4,1 Batman (Volume 2) #11
  5. 5,0 5,1 5,2 Batman (Volume 2) #21
  6. Batman (Volume 2) #24-Batman (Volume 2) #27
  7. Batman (Volume 2) #4
  8. Batman (Volume 2) #33
  9. Batman e Robin (Volume 2) #25
  10. Batman e Robin (Volume 2) #26
  11. Batman: O Retorno do Cavaleiro das Trevas (Volume 2) #0
  12. Origens Secretas (Volume 3) #2
  13. 13,0 13,1 Batman (Volume 2) #22
  14. 14,0 14,1 Batman (Volume 2) #23
  15. Detective Comics (Volume 2) #0
  16. 16,0 16,1 Batman (Volume 2) #0
  17. Batman (Volume 2) #24
  18. Batman (Volume 2) #25
  19. Batman (Volume 2) #26 #27
  20. Batman (Volume 2) #29
  21. Batman (Volume 2) #30
  22. Batman (Volume 2) #31
  23. Batman (Volume 2) #32-#33
  24. Liga da Justiça (Volume 2) #1
  25. Liga da Justiça (Volume 2) #2
  26. Liga da Justiça (Volume 2) #3-#4
  27. Liga da Justiça (Volume 2) #6
  28. Batman (Volume 2) #14
  29. Batman e Robin (Volume 2) #27
  30. 30,0 30,1 Asa Noturna (Volume 3) #0
  31. Batman e Robin Eternos #1
  32. Batman e Robin Eternos #2
  33. Batman (Volume 3) #25
  34. Batman (Volume 3) #27
  35. Batman (Volume 3) #29
  36. Batman (Volume 3) #31
  37. Batman (Volume 3) #32
  38. 38,0 38,1 Batgirl (Volume 4) #0
  39. Batwoman (Volume 2) #22, Batman (Volume 2) #23.4: Bane, Batman: A Queda do Morcego
  40. Batman e Robin (Volume 2) #23.3: Ra's al Ghul e a Liga dos Assassinos, Batman: Legado
  41. Capuz Vermelho e os Foragidos #0
  42. Novos Titãs (Volume 4) #0
  43. A Ascensão de Robin: Ômega #1
  44. Batman e Robin (Volume 2) #0
  45. Batman Descanse em Paz., Crise Final
  46. Batman: Sombras Longas
  47. Retorno de Bruce Wayne
  48. Corporação Batman (Volume 2) #0
  49. Batman e Robin (Volume 2) #1
  50. Detective Comics (Volume 2) #1
  51. Detective Comics (Volume 2) #2
  52. Detective Comics (Volume 2) #3
  53. Detective Comics (Volume 2) #4
  54. Batman (Volume 2) #1
  55. Batman (Volume 2) #2
  56. Batman (Volume 2) #6
  57. 57,0 57,1 Batman (Volume 2) #7
  58. Batman (Volume 2) #8
  59. 59,0 59,1 59,2 Batman (Volume 2) #9
  60. Detective Comics (Volume 2) #9
  61. Batman: O Cavaleiro das Trevas (Volume 2) #9
  62. Batman e Robin (Volume 2) #3
  63. Batman e Robin (Volume 2) #7
  64. Batman e Robin (Volume 2) #8
  65. Detective Comics (Volume 2) #12
  66. Batman (Volume 2) #13
  67. Batman (Volume 2) #14
  68. Batman (Volume 2) #15
  69. Batman (Volume 2) #16, Batgirl (Volume 4) #16, Batman e Robin (Volume 2) #16, Asa Noturna (Volume 3) #16, Novos Titãs (Volume 4) #16
  70. Batman (Volume 2) #17
  71. Corporação Batman (Volume 2) #6
  72. Corporação Batman Vo 2 7
  73. Corporação Batman (Volume 2) #8
  74. Corporação Batman (Volume 2) #9
  75. Corporação Batman (Volume 2) #10
  76. Corporação Batman (Volume 2) #12
  77. Corporação Batman (Volume 2) #13
  78. Bane: Conquista #2
  79. Grandes Astros Batman #3
  80. Asa Noturna (Volume 3) #0
  81. Esquadrão Suicida (Volume 5) #22


Batman Family 0001
Membro da Família Batman
DC Rebirth Logo

Este personagem é ou foi uma encarnação ou um aliado do Batman, e um membro da Família Batman. Esta predefinição irá categorizar automaticamente os artigos que incluem-lo na categoria "Membros da Família Batman".

Justice League 0002
Membro da Liga da Justiça
DC Rebirth Logo

Este personagem é ou foi membro da Liga da Justiça da América , ou da Liga da Justiça em qualquer de suas várias encarnações, jurado por um dever de agir como guardiões da América e do mundo usando suas habilidades e/ou super poderes para proteger a Terra contra ameaças interestelares e domésticas.
Esta predefinição irá categorizar artigos que incluírem ele na categoria "Membros da Liga da Justiça da América"

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.